ILHÉUS: PF FAZ BUSCAS DE DOCUMENTOS NA IGREJA ASSEMBLÉIA DE DEUS POR CRIME ELEITORAL



A Igreja Assembleia de Deus de Ilhéus, na Bahia, foi alvo de uma operação de busca e apreensão realizada pela Polícia Federal. A ação também se estendeu à residência do tesoureiro da instituição. O objetivo da operação é encontrar documentos relacionados a um processo de crime eleitoral que envolve o prefeito do município de Ilhéus.

A investigação está focada em um evento ocorrido durante o período eleitoral, chamado “Outubro Rosa”, no qual o prefeito visitou a igreja e participou de atendimentos sociais extraordinários. A igreja esclarece que realiza esse tipo de atendimento em todos os seus grandes eventos, não apenas em períodos eleitorais.

Em nota, a Igreja Assembleia de Deus de Ilhéus enfatiza que não há nenhum processo contra a instituição ou seu tesoureiro. Eles são considerados colaboradores na investigação, e os documentos procurados pela Polícia Federal estão relacionados ao processo envolvendo o prefeito, não à igreja em si.

Segundo a nota, “trata-se de um processo que diz respeito ao Prefeito em período eleitoral, quando o mesmo visitou a igreja em um evento extraordinário com atendimentos sociais que foi realizado no evento denominado outubro rosa”.

A diretoria da instituição afirma que seu objetivo é colaborar com as autoridades, dentro dos limites da lei, e esclarecer todos os fatos necessários para a resolução do caso. A igreja se coloca à disposição para esclarecer quaisquer dúvidas ou fornecer informações adicionais, conforme declarado na nota: “caso tenham alguma dúvida ou necessitem de mais informações, estamos à disposição para esclarecer quaisquer questionamentos”.


Abaixo, confira a nota na íntegra:


“Igreja Assembleia de Deus de Ilhéus esclarece operação da Polícia Federal

Por meio desta, gostaríamos de comunicar que a Polícia Federal realizou uma busca e apreensão em nossa Instituição, assim como na residência do nosso tesoureiro, no intuito de encontrar documentos relacionados a um processo de crime eleitoral que envolve o chefe do executivo municipal de Ilhéus. No entanto, é importante esclarecer que não há nenhum processo contra nossa instituição. Trata-se de um processo que diz respeito ao Prefeito em período eleitoral, quando o mesmo visitou a igreja em um evento extraordinário com atendimentos sociais que foi realizado no evento denominado outubro rosa.

Matéria do site Fuxico Gospel 

Postar um comentário

0 Comentários

Close Menu