Ad Code


 


 

Vereador Sérgio do Amparo emite nota de esclarecimento sobre noticia veiculada sobre seu mandato



Diante da notícia veiculada em alguns sites, o vereador Sérgio do Amparo emite nota de esclarecimento sobre o ocorrido.

Segue nota na íntegra:

Nota de Esclarecimento


No dia de hoje, 15 de setembro, tomei conhecimento da publicação: Ilhéus, Vereador sendo extorquido por Secretário? Para minha total surpresa, a matéria estampava a minha foto junto com a do atual secretário especial municipal da Juventude, Esporte e Lazer, Kaique Souza. Antes de mais nada, eu e Kaique somos companheiros do partido Podemos (PODE) e não há qualquer relação de rivalidade ou mal estar entre a gente. Graças a atuação admirável, merecidamente, Kaique Souza se tornou secretário do governo Mário Alexandre. Como natural consequência disso, fui efetivado como vereador do Município de Ilhéus.

Antes de rebater as inverdades postadas no blog Mcdavidreis.com gostaria de chamar atenção ao final do conteúdo em que o seu autor afirma: "A redação do Novas Notícias, está disposto a escutar os envolvidos, caso queiram se pronunciar". Ora, qualquer cidadão sabe que a imprensa séria, que tem a verdadeira missão de informar, procura ouvir as partes antes de publicar qualquer denúncia. Procurar ouvir os protagonistas não é facultativo ou opcional, mas obrigatório. Pronunciar-se - após ser realmente contatado pelo blogueiro - aí sim é de livre escolha ou manifestação. Esse não só é princípio do jornalismo, como também assegura, numa sociedade democrática, o amplo direito de defesa, mesmo que não esteja em questão nenhum problema ou muito menos crime de extorsão. Antes de tentar tipificar um delito, é preciso esgotar as fontes e ter indícios que se transformem em provas contundentes. Caso contrário, cabe a busca por direitos e a necessária reparação judicial. Vivemos na era da instantaneidade da notícia, mas não pode haver atropelo nas conhecidas etapas da apuração jornalística. Isso tira a credibilidade de um veículo de comunicação ao disseminar fake news.

Antes de leis ou convenções, existe algo importante chamado bom senso. Minha vida sempre foi pautada pelo respeito às pessoas e instituições. Logo, não seria agora que fugiria dos meus valores. Não assumiria o cargo de vereador, se sofresse qualquer pressão interna ou externa. Afinal de contas, meu compromisso não é apenas com meus 864 eleitores, mas com todos os cidadãos ilheenses que hoje represento. Quero e estou fazendo diferente, por isso sou a favor da comunidade. Pensando nisso, como foi bom chegar à Câmara de Vereadores e contar com uma estrutura física e de pessoal num gabinete que já vinha funcionando e atendendo, de forma satisfatória, aos compromissos e agendas de um parlamentar. Como se diz popularmente: "time que está ganhando não se mexe". Assim, em comum acordo com o secretário Kaique Souza, mantive toda a equipe que já vinha trabalhando desde o início do ano, bem como me instalei e tive fácil acesso às dependências destinadas a um edil. Ora, quem gosta de servir ao povo sabe que o maior tempo gasto por um vereador é justamente fora daquela Casa Parlamentar, ouvindo as demandas e sendo propositivo nas solicitações, dentre outras atribuições do cargo.

Na oportunidade, afirmo que não entendo o motivo da tentativa de criar intriga entre dois homens públicos, imbuídos dos melhores propósitos, de modo a servir e propor maiores e melhores oportunidades de vida para as pessoas, principalmente jovens, mulheres e negras, nascidas em comunidades. Meu propósito nessa caminhada está muito além de possíveis cargos, remunerações ou instalações. Basta acompanhar o início do meu mandato e o discurso que prego a partir da prática do bem. Aproveito também para pedir que lancem o mesmo olhar sobre o colega Kaique Souza que está transformando a pasta especial que ocupa na atual gestão. Diria que é um privilégio, inclusive, o Podemos ter agora um representante em cada esfera do poder legislativo e executivo no Município de Ilhéus.

Ademais, o desfile de ilações e referências inócuas a artigos, leis ou códigos emudecem, esbarram e se dissipam na incapacidade de ouvir as partes, impondo um desserviço ao público e perdendo o trem da história, já que o referido blog não consegue prestar o papel de cobrar, fiscalizar e acompanhar o que realmente importa para a sociedade ilheense. Aproveito ainda para lembrar que os mesmos assessores parlamentares que - supostamente - negam atendimento a mim - poderiam fornecer os contatos telefônicos meu e de Kaique Souza. Deste modo, acredito que a pauta seria mais rica e verídica e suas fontes muito mais cuidadosas.

Sérgio do Amparo - Vereador em exercício.

Postar um comentário

0 Comentários

Close Menu