Ad Code


 


 

A Via Crúcis da Câmara de Ilhéus – na mira da justiça gestão de Jerbson Moraes pode não chegar ao fim

 


Mais um Presidente da Câmara de Vereadores de Ilhéus está sendo investigado por supostas irregularidades na gestão dos recursos públicos da casa de Leis. Com exceção do Vereador César Porto (PSB), todos os ex-presidentes estão na mira da justiça e do Ministério Público. Dr. Jó (PCd0B) investigado, Tarcísio Paixão (PP) - preso, Lukas Paiva (PSB) – preso, mandato cassado pela justiça - e agora é a vez de Jerbson Moraes (PSD). 

Segundo noticiado pelo Blog do Gusmão, “o Promotor de Justiça, Pedro Paulo, abriu três procedimentos sigilosos de investigação contra o Presidente Jerbson Moraes”. 


Jerbinho, como é conhecido, tá na mira do MP por diversas ilegalidades em apenas 5 meses de gestão: contratação sem processo licitatório nas áreas de assessoria contábil, jurídica e legislativa. 

No mês de agosto, foi protocolada na secretaria da Câmara de Vereadores de Ilhéus, denuncia contra Jerbson Moraes com pedido de afastamento do mandato, por nomeação de uma Assessora supostamente “fantasma” por ser residente na cidade de Salvador. 

Segundo a denuncia, Tatiane de Jesus Ribeiro Brasileiro, a suposta funcionária fantasma, é amiga da esposa do presidente Jerbson Moraes. Dados do Portal da Transparência da própria Câmara de Vereadores apontam que Tatiane recebeu, entre no mês de Janeiro R$ 15.193,00, já no mês de Fevereiro R$ 12.306,49, totalizando a bagatela de mais de R$ 27 mil reais dos cofres públicos da casa de leis.

Após a denuncia divulgada no Blog Fabio Roberto Noticias, Jerbinho exonerou a “super” assessora que recebia mais de que os próprios Vereadores da casa. 

Ainda pesa contra a administração de Jerbson Moraes, o caso que envolve pagamentos a Empresas de Publicidade, Rádios e Blogs da cidade no montante de quase R$ 40 mil reais mensais. Somente uma Empresa de nome Avoar e as Rádio Gabriela FM e Bahiana recebem por mês cerca de R$ 22 mil reais. 

Causa estranheza, o silêncio da Comissão de Ética (Abraão, Nerival e Fabrício Nascimento) e da Mesa Diretora (Jerbson Moraes, Abraão, Fabrício Nascimento e Éder Júnior) que até o momento não se pronunciaram sobre os casos que envolvem o chefe do poder legislativo ilheense. 

Informações de bastidores afirmam que brevemente Ilhéus poderá ter mais um Presidente do Poder Legislativo afastado por ilegalidade na gestão do dinheiro público. Dessa vez o MP não terá nenhum trabalho para provar a traquinagem do “rei”, pois o portal da transparência da casa, alimentado pelo próprio autor das ilegalidades já produziu as provas para sua condenação.  

Com a palavra o MP e a Câmara de Vereadores de Ilhéus. 


Matéria do site Via73

Postar um comentário

0 Comentários

Close Menu