Ad Code

Responsive Advertisement

AGENTES DE TRÂNSITO DE JOELHO, AGUARDAM A BENÇÃO DE BENTO.


O Sindicato dos Agentes de Trânsito do Estado da Bahia - Sindatran Bahia - , vem a público informar que por conta da falta respeito, responsabilidade com o município de Ilhéus, com a seriedade com o trato com as contas públicas e principalmente com o respeito a categoria dos Agentes de Trânsito de Ilhéus e seu sindicato, que o Sindatran Bahia nos próximos dias poderá convocar os Agentes de Trânsito a uma paralisação de advertência de todas as suas atividades, com indicativo de greve e sem contudo previsão de retorno. O presidente Valério Bomfim relata que desde o início desta administração que tenta, mas, não consegue negociar, em pé de igualdade com os demais sindicatos e com o devido respeito do interlocutor oficial do governo Mário Alexandre, secretário Bento Lima. Lembra que o governo já está no apagar das luzes e até o presente momento não houve acordo coletivo de trabalho firmado entre o Sindatran Bahia e o município de Ilhéus, o que trouxe alguns problemas e prejuízos a categoria e ao próprio município, pois que o Sindatran irá buscar estas perdas em juízo e já sabemos os resultados, mais precatórios contra o município de Ilhéus.

Apesar de ter alcançado alguns avanços nesta administração, Bomfim afirma que estas somente aconteceram após intervenções políticas e de pressões do próprio sindicato ao governo, por vezes ao secretário, que o levaram a fazer algumas concessões. Ainda assim, estas concessões, se deram por falta total de outra alternativa, porque o Sindatran provou que era mais barato e melhor para o município e ou porque já tinha sido concedida a outra categoria, como exemplo ele cita o auxílio fardamento e o adicional de proteção.

O sindicato informa ainda que os assuntos discutidos nas negociações, mesmo sendo tratadas com a máxima seriedade pelo sindatran, tendo total apoio do prefeito Mário Alexandre e da grande maioria da câmara de vereadores de Ilhéus, neste caso o Plano de Carreiras da Categoria de Agentes de Trânsito, exigência legal da constituição da república em seu parágrafo 10 do artigo 144, não é prioridade para o secretário da gestão Bento, pois, em três anos e oito meses de governo, só conseguimos nos reunir com o secretário, após agendamentos oficiais e todo protocolo seguido, no máximo seis (6) vezes, no caso do Plano de Carreira, somente duas (2) vezes e em todas, o secretário leva o assunto na brincadeira, sem nenhuma contraproposta ao apresentado pelo sindicato, simplesmente tentando desfigurar, desqualificar o plano e é claro, empurrar com a barriga, porque sabe dos prazos legais para o PCCR saia da mesa do prefeito para virar lei. Por várias vezes, vários vereadores pediram em plenário e também por duas indicações aprovadas por unanimidade naquela casa, ao executivo o envio do PCCR dos Agentes de Trânsito.

Valério Bomfim denuncia que o secretário tentou por várias vezes e tenta, atrelar a discussão e aprovação, por ele, do Plano de Carreira, ao apoio incondicional do sindicato, de seu presidente, da direção e de toda a categoria a reeleição do prefeito Mário Alexandre e de alguns vereadores indicados por Bento, além do apoio a outros pré candidatos de outras legendas, ainda contrárias ao governo neste momento, mais que pode muito em breve estar compondo a chapa de reeleição com o governo atual na posição de vice. Na última reunião o secretário Bento, interlocutor único do governo Mário Alexandre, inclusive politicamente com os partidos e em especial com este, que deverá compor a vice, deixou claro isso, levando um vereador a reunião, sem prévio aviso e concordância dos participantes. Ensaiando uma falta de diálogo e abandonou a sala, em um total falta de respeito a instituição presente com seus representantes e inclusive a liturgia do cargo que ocupa, dizendo inclusive que o “sindicato deve procurar a justiça para obrigar o prefeito a legislar, porque neste governo não vai acontecer” logo em seguida o vereador ofereceu a resolução do problema consignado ao apoio a sua reeleição e a do prefeito Mário Alexandre, dizendo inclusive, “não temos mais tempo ou apoia ou não apoia”. No mesmo dia, Bento ligou para Salvador, para que uma pessoa, que neste momento não vou revelar ainda, para que procurasse Bomfim, para retornar a prefeitura para uma conversa, neste contato pediu, após ouvir negativa de Bomfim de voltar a se reunir com o mesmo, que marcasse então para o outro dia, sábado 8, na casa de um pré candidato a vereador, ligado ao partido "inimigo" que em breve podem estar juntos, pessoas esta que é o porta voz de Bento, quando resolve conversar com o sindicato nos últimos dois meses. Pelo menos três reuniões foram marcadas por Bento com Bomfim, através deste interlocutor, na casa dele, só se realizando a última na prefeitura, exigência do sindicato, que não chegou a termo, porque a condição como já dito, era de apoio ao vereador que "apareceu" na reunião e ao governo Mário Alexandre.

O sindicalista acredita que os motivos que levam Bento a ter dificuldades em conversar com o Sindatran são as denúncias feitas pelo sindicalista Valério Bomfim, via processos administrativos no dia 1 de abril de 2018, que até a presente data não se sabe de apuração, em especial um, que trata das "rachadinhas de horas extras", da triplicação do valor da folha de pagamento da Sutram com pagamento irregulares e ou ilegais, que somente beneficiam parte dos servidores que apoiam o governo ou que aceitaram fazê lo. Estas denúncias, segundo Bomfim, levam diretamente ao secretário, responsável pelo RH e a folha de pagamento da prefeitura. Que inclusive devolveu diárias recebidas recentemente e que teve as contas reprovadas pelo TCM, exatamente por gastos com pessoal. Afirma ainda que estas denúncias foram feitas por ele, a Bento, nas reuniões que tiveram e em uma delas, em dezembro do ano passado foi entregues ao secretário, a seu pedido, as planilhas produzidas pelo Sindatran, com base nos dados do TCM, portanto, não se explica até a presente data, nenhuma investigação e ou resposta sobre o assunto.

Bomfim diz ainda que, após mais de ano sem respostas e a Sutram gastando mais de R$ 130.000,00 por mês, em pagamentos irregulares e ou ilegais, inclusive tendo como protagonistas chefes nomeados pelo prefeito Mário Alexandre, fez nova denúncia, que teve inclusive repercussão em blogs da cidade. Após esta nova denúncia a Sutram abriu sindicância, ainda sem resposta e o RH geral, abriu dois processos administrativos para apurar as denúncias do sindicalista.

Valério lembra que o Plano de Carreira da categoria traz melhoria não somente para os Agentes de Trânsito, mas, para a sociedade ilheense, que terá um servidor, mais qualificado e verdadeiramente valorizado a seu serviço. Que os custos financeiros desta mudança, foram calculados para não ultrapassar os gastos atuais com a folha de pagamento da Sutram. Que somente de irregularidades se gastam mais de 100.000,00 mês, que serão poupados, e que não beneficiarão somente trinta pessoas, apoiadores deste ou aquele governo e ou apoiados, mas, a TODA a categoria, que deixará de ser refém da politicagem de Bento para serem livres, para trabalhar e apoiar que bem entender, independente de seu trabalho. Estas são as razões, que acredito fazerem o secretário Bento não querer discutir a aprovar nosso Plano de Carreira, após ter aprovado e tornado lei pelo menos dois PCCR'S, o da Guarda Municipal, o da Procuradoria do Município, lembra ainda que o valor é infinitamente menor que o da guarda municipal e pergunta. Será que a Guarda e os Procuradores aceitaram a chantagem de Bento para apoiar a reeleição de Mário e de seus apadrinhados?

O sindicalista lembra que a categoria dos Agentes de Trânsito está ligada a Sutram - Autarquia Municipal - criada pela lei municipal 4.000/18, com total apoio da categoria e do Sindatran, exatamente porque todos os assuntos inerentes a esta categoria, poderiam e deveriam serem discutidos no âmbito da autarquia que tem inclusive independência econômica, financeira e gerencial, não está claro porque as negociações estão sendo tocadas por Bento e não pelo Diretor Geral da Sutram, juntamente com a procuradoria Geral o RH e a Tesouraria. Talvez, por conta da importância política da categoria, do momento político e de Bento ser o interlocutor político do governo de Mário Alexandre, de muito, acéfalo politicamente.

Valério Bomfim diz que vai encaminhar denúncia ao TCM e a Justiça Eleitoral, com todos os documentos comprobatórios, inclusive, prints de telas de conversa no aplicativo watsap com Bento e seus interlocutores, mostrando a ciência do secretário as várias denúncias. Finaliza Bomfim

Postar um comentário

0 Comentários

Close Menu